segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Seis empresas já foram captadas e instaladas através do ‘Terceira Tech Island’

Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo anunciou esta segunda-feira que, através do ‘Terceira Tech Island', seis empresas nacionais e internacionais já se instalaram naquela ilha, comprovando que o projeto se tem desenvolvido com “enorme sucesso”.

“Já conseguimos captar e instalar na Praia da Vitória seis empresas nacionais e internacionais na área das tecnologias, recrutando para o efeito os formandos que têm sido disponibilizados através dos programas de formação desenvolvidos no âmbito do ‘Terceira Tech Island’”, afirmou Sérgio Ávila, citado em nota do Executivo.

Nesse sentido, adiantou que as empresas ACIN - iCloud Solutions, Bool, B-Synergy, Bring, CodeforAll e Glintt estão já instaladas e a desenvolver a sua atividade na Praia da Vitória, recrutando programadores formados no âmbito do ‘Terceira Tech Island’.

“A última empresa a instalar-se na Praia da Vitória foi a Glintt – Global Intelligent Technologies, uma das maiores empresas tecnológicas nacionais”, frisou Sérgio Ávila.

Para o titular da pasta do Emprego e Competitividade Empresarial, o balanço do ‘Terceira Tech Island’ é “extremamente positivo” e assume-se como um “enorme sucesso, superando as expetativas que tínhamos no seu desenvolvimento inicial”.

Segundo acrescenta a nota , o projeto conjuga a captação de empresas para instalação na Praia da Vitória com o desenvolvimento de um programa de formação intenso e exigente, mas que assegura “um enorme grau de empregabilidade”.

O vice-presidente do Governo destacou ainda a “excelente dinâmica na captação de empresas, de criação de emprego qualificado e também de consolidação de um projeto que irá, com certeza, na sua plenitude, criar condições para até anular os impactos de redução da atividade da Base das Lajes”.


Fonte: Lusa / AO Online


sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Passageiros de navios de cruzeiro crescem 41% em seis meses nos Açores

O número de passageiros que chegou aos Açores a bordo dos navios de turismo aumentou de 80 para 112 mil no primeiro semestre deste ano, um crescimento de 41%, segundo a empresa pública Portos dos Açores. 

As escalas dos navios registaram também um crescimento de 95 para 97 unidades, ou seja, de 2%, o que se justifica, segundo a nota de imprensa divulgada, com a “atratividade do destino, o posicionamento nas rotas transatlânticas e a cada vez maior afirmação no corredor Atlântico”.

Por ilhas, é São Miguel que lidera o número de escalas de navios de turismo com 51 toques, bem como com mais passageiros (86 mil), seguindo-se a ilha Terceira com 14 mil passageiros e 14 escalas e, finalmente, o Faial com 18 escalas e 10,5 mil passageiros.

Segundo a Portos dos Açores, todas as ilhas açorianas, com destaque para São Jorge, receberam navios de turismo durante o primeiro semestre deste ano, tendo sido no mês de abril que os portos açorianos registaram o maior número de visitas, num total de 40, o que representa 41% do valor do semestre.

É o mercado britânico que continua a liderar as nacionalidades que mais visitaram os Açores no período em análise, com mais de 50% dos passageiros, sendo os Estados Unidos da América e Alemanha outros dos mercados emissores de referência.

Este ano, só no dia 23 de abril o porto de Ponta Delgada recebeu cinco navios de cruzeiro e quatro no dia seguinte, situação que resultou num “novo máximo de visitantes, nos Açores, em apenas 24 horas”.

“Estas dinâmicas possibilitaram que a região, em menos de quatro meses, tenha dado as boas vindas a mais de 100 mil passageiros, quando noutras épocas esta situação só se tinha verificado nos últimos meses dos respetivos anos”, refere a empresa pública.

A Portos dos Açores estima que, até ao final deste ano, se concretizem mais 47 escalas que devem movimentar mais de 90 mil visitantes, entre passageiros e tripulações.


Fonte: Lusa / AO Online


quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Dados positivos do turismo da região em 2017 comprovam a aposta na qualificação

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo diz que o crescimento verificado ao nível dos proveitos no setor turístico, na ordem dos 24%, superior ao verificado nas dormidas, com cerca de 21%, “dá bem nota da aposta na qualificação” empreendida na Região como “um caminho que tem sido percorrido, com resultados concretos nos indicadores”. 

Marta Guerreiro, que falava esta quarta-feira no final de uma visita ao alojamento turístico Furnas Lake Villas, referia-se aos números fechados do turismo de 2017, e publicados recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística, como “bastante positivos”, uma vez que se confirma que “os Açores, são mais uma vez, a Região do país que mais cresce nos principais indicadores, com destaque para as dormidas”.

De acordo com nota do Gacs, a governante, recordou que em 2017, verificou-se “um crescimento na ordem dos 21%, que compara com cerca de 11% a nível nacional”, em todas as tipologias de alojamento e que coloca a Região acima dos 2,3 milhões de dormidas, representando um novo record na história do arquipélago.

Marta Guerreiro sublinhou que, nos últimos três anos, o crescimento da receita por quarto disponível (REVPAR) também se situou “acima da média nacional, na ordem dos 68%”, estando criadas as condições para se “olhar para o turismo, como um setor que tem todas as condições para atrair quem procura, hoje, uma nova oportunidade de emprego, como uma área para se valorizar profissionalmente, ou mesmo em termos de investimento”.


Fonte: AO Online


Candidaturas abertas para o Tourism Explorers


O Tourism Explorers irá decorrer em 12 cidades do país, entre as quais a cidade de Angra do Heroísmo, e é composto por duas fases: Ideação e Aceleração. 

As candidaturas decorrem até 19 de agosto (Ideação) e 2 de setembro (Aceleração).

Esteja a par desta informação no nosso site em http://www.ccah.eu/comunicacao/circulares/



quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Taxa de desemprego nos Açores diminui para 8,2 %

A taxa de desemprego nos Açores no 2º trimestre de 2018 foi de 8,2%, um valor inferior em 1,8 pontos percentuais ao do trimestre homólogo.

De acordo com dados divulgados esta terça-feira, pelo Serviço Regional de Estatística, esta diminuição está em linha com as observadas desde o 3º trimestre de 2014, há 16 trimestres. Relativamente ao trimestre anterior verifica-se, também, uma diminuição de 0,7 p.p.

Em termos nacionais, a taxa de desemprego desceu para 6,7% no segundo trimestre, atingindo o valor mais baixo da série iniciada no primeiro trimestre de 2011. Este valor é inferior em 1,2 pontos percentuais ao do trimestre anterior e em 2,1 pontos percentuais do trimestre homólogo de 2017.

As taxas de desemprego das regiões do país são as seguintes: Norte com 7,2%; Centro com 5,3%; Lisboa com 7,2%; Alentejo com 6,9%; Algarve com 5,3% e Madeira com 8,3%.


Cerca de 10.022 pessoas desempregadas

No que diz respeito à população desempregada nos Açores no 2º trimestre de 2018, as estatísticas apontam para 10.022 indivíduos, menos 2.193 desempregados que no trimestre homólogo (-18,0%) e 909 (-8,3%) na comparação com o trimestre anterior. É o valor estimado da população desempregada mais baixo da actual série do Inquérito ao Emprego, desde o 1º trimestre de 2011, referem os dados.

A população empregada no 2º trimestre na Região é estimada em 112.156 trabalhadores, (o segundo maior valor, só superado pelo do 3º trimestre de 2017, da actual série do Inquérito ao Emprego) reflectindo um aumento de 2,4% relativamente ao trimestre homólogo e de 0,6% em relação ao trimestre anterior.

A taxa de emprego (15-64 anos) é de 64,2% neste trimestre, com aumentos de 2,2 p.p. relativamente ao trimestre homólogo e de 0,4 p.p. relativamente ao trimestre anterior.


Actividade Económica

Analisando por sectores de actividade verifica-se que, no sector primário, o emprego cresce quer relativamente ao trimestre homólogo (+4,6%), quer comparativamente com o trimestre anterior (+1,0%). O mesmo acontece no sector dos Serviços, onde o emprego cresce 3,6% em termos homólogos e 1,0% em termos trimestrais. Pelo contrário, no sector secundário, o emprego apresenta decréscimos nas duas comparações (-4,9% homóloga e -1,4% trimestral).

Do total de pessoas que, no 1º trimestre de 2018, se encontravam desempregadas, 50,5% saíram dessa situação no 2º trimestre de 2018, sendo que 28,4% se tornaram empregadas/os e 22,1% transitaram para a inactividade.

No 1º trimestre de 2018, do total de pessoas consideradas empregadas, 96,2% mantiveram essa situação no 2º trimestre de 2018. Assim 3,8% deixaram de manter o emprego, tendo 3,2% saído para a inactividade e 0,6% para o desemprego.

Do total de pessoas com 15 e mais anos que, no 1º trimestre de 2018, eram consideradas inactivas, 2,6% transitaram para o emprego e 2,3% transitaram para o desemprego, no 2º trimestre de 2018.


Fonte: AO Online


Apoio extraordinário destinado a compensar as perdas na produção e/ou colheita das culturas do milho, hortícolas e tabaco


A acentuada e persistente diminuição de precipitação que se tem verificado na Região, desde o início de Março de 2018, deu origem à criação deste apoio.

Esteja a par desta informação no nosso site em http://www.ccah.eu/comunicacao/circulares/



terça-feira, 7 de agosto de 2018

O que as Empresas precisam saber para se prepararem para o Brexit


O Reino Unido sairá da União Europeia às 23h00 do dia 29 de Março de 2019, dois anos após ter notificado o Conselho Europeu da sua intenção de saída (salvo se vier a haver decisão, tomada por unanimidade dos Estados-Membros, para adiar a data de saída).

A partir desse momento, o Reino Unido tornar-se-á um país terceiro, deixando de ser um Estado-membro da União Europeia. É, portanto, urgente que as empresas acelerem os seus preparativos para esta nova realidade!

Esteja a par desta informação, tendo acesso ao documento informativo, no nosso site em:



quinta-feira, 26 de julho de 2018

“Investir na Praia da Vitória” implementado no 1º semestre de 2019

A autarquia da Praia da Vitória, na ilha Terceira, quer ver implementado, no primeiro semestre de 2019, um conjunto de lojas-âncora, no centro histórico da cidade, capazes de reforçar a atratividade do espaço e, por essa via, contribuir para a redinamização do comércio local, incluídas no projeto “Investir na Praia da Vitória” e com o intuito de relançar o centro da urbe como espaço comercial. 

As medidas principais do projeto foram explicadas pelo vereador com o pelouro da economia, Tiago Ormonde, no âmbito de um conjunto de visitas a empresas e espaços comerciais na urbe.

“O programa foi apresentado, de forma sucinta, pelo presidente da câmara na cerimónia comemorativa da elevação da Praia a cidade, que ocorreu a 20 de junho. Estamos, neste momento, a preparar e a articular os pormenores de cada medida, com o objetivo de, no primeiro trimestre de 2019, começarmos a concretizá-lo. Na essência, este projeto visa direcionar os apoios municipais para a captação de novos espaços comerciais no centro histórico ou para a modernização de espaços existentes”, adianta citado em nota de imprensa.

O vereador explica ainda que existem duas linhas orientadoras, uma delas passa por “apoiar os comerciantes que já estão instalados e que, de forma hercúlea, têm resistido aos vários obstáculos que se colocam ao centro da cidade”, a outra passa por “reforçar a atratividade do centro histórico para a instalação de novos negócios. Uma das ideias principais passa pela captação de lojas-âncora, capazes de gerar atração e fluxos de consumidores, os quais contribuem para o crescimento dos restantes negócios. Esta é uma estratégia que tem tido resultados muitos positivos noutras zonas do país e acreditamos ser a mais adequada”.

Nesse âmbito, a Câmara Municipal da Praia da Vitória, está a trabalhar no sentido de encontrar as melhores propostas que “possam ser replicadas no centro da cidade. A partir daí, redirecionaremos o nosso pacote de apoios para irmos de encontro à concretização desta medida”, disse Tiago Ormonde.

Segundo o responsável municipal, os apoios municipais traduzir-se-ão num regulamento de incentivos ao investidor, tendo como vetores a modernização dos espaços comerciais, a fixação de novos espaços e a fixação de lojas-âncora.

“Estamos também a proceder à revisão dos regimes municipais de taxas e licenças, nomeadamente as relativas a ocupação da via pública para fins comerciais, esplanadas e publicidade, adequando-as às necessidades dos comerciantes. A esta medida, associam-se o reforço das ações de formação na área do comércio e a criação de bolsas de espaços comerciais disponíveis para arrendamento e de franquias e lojas-âncora disponíveis para funcionar no centro da cidade. Estas medidas resultam dos contributos dados nos fóruns “Pensar a Cidade do Futuro”, promovidos pela Autarquia”.

Saliente-se que o programa “Investir na Praia da Vitória” inclui também a criação do Cartão de Fidelização do Comércio da Cidade da Praia da Vitória, no âmbito do programa VitÓria.


Fonte: Açoriano Oriental


terça-feira, 24 de julho de 2018

Cidades Património Mundial do Atlântico reúnem em Angra no âmbito do City2020


Entre quarta-feira e sábado (25 a 28 julho), Angra do Heroísmo vai ser o ponto de encontro das cidades Património da Humanidade, localizadas no Atlântico, no âmbito do Projeto CITY 2020, sendo a anfitriã das suas congéneres das Canárias, Município de La Laguna, do Senegal, representado pelos municípios de Saint Louis e de Isle de Gorée, e do município da Ribeira Grande de Santiago, de Cabo Verde. 

Desta forma, no dia 25 de julho, tem lugar o III Encontro de Parceiros, onde irão continuar o trabalho iniciado nas duas edições anteriores, nas Canárias e em Cabo Verde, de aposta num intercâmbio e trabalho conjunto para a prossecução dos objetivos estabelecidos no âmbito do projeto, nomeadamente de promoção de produtos e serviços turísticos sustentáveis, inovadores e de qualidade; promoção do comércio local nas cinco cidades e o apoio às pequenas e médias empresas do setor turístico, razão pela qual o parceiro local de Angra para o evento é a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, explica nota da autarquia. 

Para além desta reunião de parceiros a iniciativa inclui ainda três eventos abertos ao público, nomeadamente, o II Seminário Internacional Anual – Interreg Mac “City2020”, a Noite Branca City 2020 e a Feira Noturna City 2020.

Em relação ao Seminário Internacional, o tema este ano é o “Turismo Cultural nas Cidades Património Mundial”, e decorre no dia 26 de julho, no Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo, entre as 9h30 e as 17h30.

O Seminário pretende debater as vantagens e constrangimentos ao turismo nestas cidades e a aposta no Turismo Cultural como mais valia das cidades Património Mundial. No final deste evento internacional está programado, no Foyer do CCCAH, um concerto pelo jovem violoncelista, premiado internacionalmente, André Gunko, acompanhado ao piano por Olga Lysa, acrescenta a nota.

Nos dias 27 e 28 os eventos City 2020 terão lugar nas ruas do Centro Histórico de Angra do Heroísmo, com a co-organização da Câmara do Comércio de Angra. Assim, na sexta-feira, a rua Direita, a rua de S. João e o Pátio da Alfândega, recebem a Feira Noturna que se prolonga até ao dia seguinte. Na Noite Branca City 2020 participam os artistas plásticos Azul, Rita Evangelho, Vasconcelos e Weip One, animação de rua pelo Grupo Spirit, bem como as Bandas Dr. Vi Band, Big Muffin Orchestra, Bossa Quintet e o Dj Rodrigo do Ó.

Apenas no âmbito da Feira Noturna City2020, a 28 de julho, estão programados concertos da Sociedade Filarmónica Recreio Serretense e dos Myrica Faya, no Páteo da Alfândega, a animação de rua pelo Grupo Spirit e o concerto de Bruno Walter & Friends e convidados na Praça Velha.

A Feira Noturna dará destaque aos produtos regionais e contará com a participação da Mostra Urbana de Artesanato do Centro Regional de Apoio ao Artesanato.

O comércio local aderiu ao desafio lançado pelo município de Angra do Heroísmo e pela Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo e durante os dois últimos eventos referidos, estarão com os estabelecimentos abertos, estando previstos para os dois dias, entre as 17h30 e as 19h00 um “Happy Hour” nos bares e cafés e menus especiais, concebidos para assinalar o City2020 em Angra, nos restaurantes e cafés da cidade.


Fonte: Açoriano Oriental


Formação para Profissionais: Curso Básico de Primeiros Socorros - Ilha de São Jorge


Para inscrições e mais informações aceda através do link: 



segunda-feira, 23 de julho de 2018

Facilitado o acesso de aviões civis à base das Lajes

A base das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, foi hoje certificada para utilização permanente pela aviação civil, passando a designar-se como aeroporto internacional, na sequência de um processo que demorou dois anos.

"Temos fronteiras muito mais claras entre o que é autoridade civil e o que é autoridade militar. Tratando-se muito embora de um novo aeroporto internacional, continua a ser uma base militar com muita importância para Portugal, até pela relação transatlântica que tem com os Estados Unidos", salientou, em declarações aos jornalistas, o ministro da Defesa Nacional, Azeredo Lopes, à margem da cerimónia de atribuição da certificação. 

Segundo o ministro, a certificação "clarifica de uma vez por todas competências, atribuições, responsabilidades e procedimentos", reduzindo conflitos entre autoridades civis e militares.

Por sua vez, o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou que a certificação trará uma maior flexibilidade na operação civil e aumentará a atratividade do aeroporto.

"Resulta numa maior autonomia na gestão do tráfego aéreo, pois, de um modo geral, passa para a Aerogare Civil das Lajes, em coordenação com o comando da base, a responsabilidade direta e imediata das autorizações de voos civis para as Lajes, deixando de haver necessidade de, para essas autorizações, recorrer, com 72 horas de antecedência, à Autoridade Nacional da Aviação Civil e ao Estado Maior da Força Aérea", avançou.

Por outro lado, segundo o presidente do executivo açoriano, as eventuais restrições temporárias à aviação civil para atividades ou exercícios militares, "passam a ter de ser comunicadas à parte civil com a antecedência mínima de duas semanas", com exceção das situações imprevisíveis. 

A certificação prevê ainda a possibilidade de utilização das placas militares pela aviação civil, em situações em que a placa utilizada habitualmente tenha capacidade esgotada ou em que estejam em causa aeronaves de maior porte.

"Este aeroporto -- que agora sim passa a ser considerado como aeroporto e não aeródromo -- passa a deter as mesmas condições dos demais aeroportos civis, cumprindo com todas as regras e normas regulamentares da aviação civil. Não há pois certificação pela metade, nem meia certificação, a certificação é total e completa para esta operação", sublinhou.

O processo de certificação iniciou-se a 27 de julho de 2016, com a assinatura de um protocolo entre Governo da República e o Governo Regional dos Açores, que previa a sua conclusão no espaço de dois anos.

Azeredo Lopes destacou o cumprimento do prazo indicado, tendo em conta a "enorme complexidade técnica que envolve um processo desta natureza". 

"Que o curto espaço de tempo que levámos a alcançar os nossos objetivos não nos distraia do fundamental. Estamos perante o culminar de processo muito complexo, que implicou um grande esforço ao nível da gestão de recursos materiais e humanos, que foi muito exigente", sublinhou.

Já o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, destacou a atratividade do novo aeroporto internacional pela sua localização no meio do Atlântico e pelas condições físicas da infraestrutura.

"Este aeroporto fica num patamar mesmo acima dos outros aeroportos nacionais, permitindo a aterragem sem autorizações especiais de aeronaves de grande dimensão que não podem aterrar sem essa autorização especial em qualquer dos outros aeroportos nacionais", apontou.

Pedro Marques considerou que a melhoria de condições do aeroporto das Lajes reforça a centralidade da ilha Terceira e o papel dos Açores como "hub entre a América e a Europa", alegando que "Portugal não pode deixar de tirar proveito das condições ímpares que os Açores proporcionam"


Fonte: Lusa / RTP Açores


quarta-feira, 18 de julho de 2018

Governo aprova “por unanimidade” reprogramação do Portugal 2020

A Comissão Interministerial de Coordenação (CIC) do Acordo de Parceria aprovou hoje, “por unanimidade”, a reprogramação do Portugal 2020, informou o Ministério do Planeamento e Infraestruturas. 

“O documento elaborado pelo Governo recebeu o voto unânime de todos os participantes, incluindo dos Governos Regionais dos Açores e da Madeira e da Associação Nacional dos Municípios Portugueses”, adiantou, em comunicado, o Ministério do Planeamento e Infraestruturas.

O programa passa agora a desenvolver-se em torno do incentivo ao investimento empresarial, “com reforço dos apoios via sistema de incentivos e alavancagem de instrumentos financeiros e linhas de crédito” e da aposta na qualificação, “através da formação inicial e da formação ao longo da vida”.

Para além disto, o Portugal 2020 prevê apoiar a mobilidade, “através de sistemas de transporte pesado e soluções inovadoras de transporte de passageiros”, bem como investir em equipamentos e infraestruturas de serviços básicos, nos quais se incluem educação, saúde, apoio social e património cultural.

“A última palavra será agora das instâncias europeias, ainda que o trabalho técnico já tenha sido concluído entre os organismos nacionais de gestão dos fundos e a Comissão Europeia e tenha recebido a aprovação dos comités de acompanhamento dos diversos programas operacionais”, lê-se no documento.

O acordo de parceria, celebrado entre Portugal e a União Europeia, que está em vigor até 2020, reúne a atuação de cinco fundos: o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), o Fundo de Coesão, o Fundo Social Europeu (FSE), o Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER) e o Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas (FEAMP).


Fonte: Lusa / AO Online


sexta-feira, 6 de julho de 2018

Açores preparados para receber empresas afetadas pelo 'Brexit'

O Vice-Presidente do Governo destacou, em Angra do Heroísmo, a oportunidade de os Açores integrarem a Estrutura de Missão Portugal In, com vista a promover a atração de investimento que pretenda permanecer na União Europeia na sequência da saída do Reino Unido, o denominado 'Brexit'. 

“O desafio que aqui fica colocado é o de aproveitar a oportunidade da saída do Reino Unido da União Europeia e, por essa via, também implicar um reajustamento e uma deslocalização de um conjunto bastante vasto de empresas que pretendem continuar no espaço europeu”, afirmou Sérgio Ávila, na assinatura de um protocolo entre a  Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) e a Portugal In.

O titular da pasta do Emprego e da Competitividade Empresarial salientou, em nota do Gacs,  que “Portugal identificou essa oportunidade e criou uma estrutura de missão precisamente para promover aquelas que são as vantagens comparativas para captar investimentos, investidores e empresas”.

O protocolo agora assinado define, de forma global, as condições de cooperação mútua entre a SDEA e a Portugal In, com vista a colocar os Açores no radar de atuação da Portugal IN, através da divulgação recíproca dos websites, da colaboração e participação em atividades, bem como no apoio à implementação de projetos de investimento e à instalação de 'startups'.

“Nesse contexto, consideramos que aquilo que hoje assinamos é extremamente importante, porque passamos a incluir os Açores nessa estrutura, nesse objetivo que visa criar e captar investimento externo”, frisou Sérgio Ávila.

O Vice-Presidente do Governo sublinhou também o trabalho a desenvolver em conjunto para “dar sequência e consolidar o esforço que feito de captação de investimento externo”.

“Já temos executados, em execução ou com perspetivas de iniciar a execução, 119 projetos de investimento externo, que representam um investimento de 365 milhões de euros no total”, adiantou o governante, considerando o montante “extremamente significativo no contexto da Região”.

“A captação de investimento privado neste momento, e será cada vez mais no futuro, é a principal alavanca do crescimento económico, da criação de emprego e de riqueza nos Açores”, afirmou Sérgio Ávila, lançando o desafio a empresários, empresas, instituições bancárias, entre outras entidades nos Açores.

“É uma oportunidade para todos. É uma oportunidade que queremos agarrar e estar na primeira linha da sua divulgação”, salientou o Vice-Presidente.


Fonte: AO Online


quinta-feira, 5 de julho de 2018

I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora a decorrer na Praia da Vitória

A Academia de Juventude e das Artes, na Praia da Vitória, ilha Terceira, está a acolher, desde esta quinta feira e até domingo, o I Encontro Intercalar de Investidores da Diáspora, subordinado à temática "Conhecer para Investir", 

No decorrer destes dias, as especificidades dos Açores serão dadas a conhecer junto de potenciais investidores, sendo abordados os regimes de incentivos e financiamentos na criação de novos negócios.

Desta forma Tibério Dinis, presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, que congratula-se com o facto da autarquia que gere se associar a esta iniciativa, afirma, em nota de imprensa que “acreditamos na importância destas ações ao nível da dinamização económica. Ao reunirmos no mesmo espaço diversos investidores da diáspora, estamos proporcionar o diálogo e a troca de ideias sobre eventuais investimentos que contribuam para a promoção da Praia da Vitória e dos Açores, num reforço da economia da Região”.

“A ligação que nos une às comunidades da diáspora em várias partes do mundo é enorme. Essa ligação é, também ela, um enorme ativo para atuais e futuros negócios. O concelho, a ilha e a região ganham dimensão pela união a mercados externos e pela sua projeção num mundo global. Neste sentido, e com o empenho das diversas entidades envolvidas, acreditamos que estão reunidas as condições para que este seja um evento de sucesso", acrescentou.

Refira-se que esta iniciativa é promovida pelo Governo dos Açores, através do Gabinete do Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas, em parceria com o Governo da República, através da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, com o Gabinete de Apoio ao Investidor da Diáspora, a SDEA – Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores e a Câmara Municipal da Praia da Vitória.


Fonte: AO Online


Escolha dos Açores para congresso é mais um passo na visibilidade do destino

O presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) disse que a escolha dos Açores para o congresso nacional é mais uma etapa de um conjunto de ações com vista à visibilidade do destino. 

O 44.º congresso nacional da APAVT vai decorrer este ano, em novembro, em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel, Açores.

"A concretização deste evento em Ponta Delgada, deve ser entendido como mais uma etapa, de um conjunto largo de ações concretas, que visaram, todas elas, a visibilidade nacional e internacional do arquipélago, bem como o desenvolvimento de boas práticas de proximidade entre a comunidade dos agentes de viagens e o destino", afirmou Pedro Costa Ferreira, em Lisboa, na apresentação do tema do congresso.

O responsável enalteceu ainda a escolha, lembrando "a importância que os Açores têm", no âmbito do mercado emissor de turistas nacionais, mas também "pela relevância do trabalho conjunto que tem vindo a ser realizado" pela tutela do turismo açoriano e pelos agentes de viagens e operadores nacionais.

Esta não é a primeira vez que os Açores recebem um congresso da APAVT. A associação já tinha feito esta escolha para os congressos de 1995, 2006 e 2013, este último na Ilha Terceira, no mesmo ano em que elegeram a região para “Destino Preferido da APAVT”.

Em 2014, e "sempre em conjunto com a tutela turística açoriana", a APAVT conseguiu que os Açores fossem o “Destino Preferido da ECTAA [European Travel Agents & Tour Operators Association, a associação europeia]”, um projeto que classificam "de grande expressão" e neste âmbito reuniram em Ponta Delgada os líderes europeus da distribuição turística.

Em 2015, foi a vez da APAVT envolver os Açores no congresso da DRV, a congénere alemã da APAVT, "como um dos destinos dos 'pós tours' daquele evento. Já em 2017, foi a vez dos homólogos britânicos trazerem o congresso para o arquipélago.

Para 2019, a APAVT já anunciou que será a vez da congénere espanhola, a CEAV, reunir nos Açores, desta vez na Terceira.

"Este congresso será, para agentes de viagens e restantes 'stakeholders' [parceiros] do setor, uma excelente oportunidade de conviver com uma realidade turística que, para muitos, constituirá (...) uma surpresa muito agradável. De facto, a realidade turística açoriana tem alterado a sua face mais visível a uma velocidade quase inesperada, fruto do crescimento recente da procura, do excelente trabalho dos investidores privados, bem como da boa colaboração existente com a tutela", afirmou o presidente da APAVT.

Para o 44.º congresso, a APAVT escolheu como tema "Os desafios do crescimento".

"Desde logo e em primeiro lugar, porque Portugal tem tido um percurso absolutamente fantástico nos últimos anos, mas todos sabemos que os ciclos económicos não duram indefinidamente; porque existem, entre outros, desafios importantes, relacionados com a interrupção de algumas operações aéreas relevantes (como é o caso da falência da Monarch), com as dificuldades de operação no aeroporto de Lisboa, com as dificuldade de operação da TAP, com o 'Brexit', ou mesmo com os problemas de operação turística que enfrentamos na cidade de Lisboa", explicou o presidente da APAVT.

A sustentabilidade do crescimento do próprio destino Açores, bem como o percurso de consolidação que há a percorrer na recuperação das agências de viagens e dos operadores turísticos, com especial ênfase na tecnologia, na formação e nos 'standards' de serviço, serão outros dos temas a desenvolver.


Fonte: Lusa / AO Online


quinta-feira, 21 de junho de 2018

Artesanato dos Açores marca presença na Feira Internacional de Lisboa

A Vice-Presidência do Governo, através do Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA), promove a participação dos Açores e de empresas artesanais regionais na Feira Internacional de Artesanato de Lisboa (FIA), que irá decorrer de 23 junho até 1 de julho. 

A participação do CRAA na Feira Internacional de Artesanato de Lisboa visa promover o artesanato e os artesãos açorianos, numa perspetiva de se alcançarem novos públicos, uma vez que o evento recebe, durante nove dias, não só profissionais e apreciadores dos ofícios artesanais, artes e design, mas também interessados no artesanato enquanto manifestação cultural, registando mais de 100 mil visitantes. 

As 13 Unidades Produtivas Artesanais (UPA’s) presentes neste certame, provenientes de São Miguel, Terceira, Pico, Faial e Graciosa, vão apresentar trabalhos nas mais diversas áreas artesanais, nomeadamente nas áreas dos bordados, rendas, escama de peixe, arte de trabalhar o osso, presépios de lapinha, cerâmica, bijuteria, madeira e doçaria. 

De destacar que no stand do “Artesanato dos Açores” estarão as novas coleções de peças produzidas no âmbito da “Residência Criativa 2017- recortes e embutidos em madeira”, na ilha Terceira, iniciativa que envolveu a participação dos artesãos Susana Almeida e Francisco Pereira e da  designer  de produto Susana António. 

Através da criação de peças de pequena dimensão e recorrendo a madeiras como a criptoméria, a acácia ou faia, revela-se o potencial económico de objetos produzidos com materiais e técnicas típicas da Região com recurso a uma estética renovada. 

Este certame é das mais importantes plataformas para a promoção e negócio das empresas artesanais açorianas, potenciando não só a mostra e a venda de produtos artesanais, mas também fomentando o desenvolvimento regional e rural e o relacionamento dos recursos naturais com a cultura e o turismo. 

O artesanato apresenta um crescente dinamismo nos Açores com o aparecimento de novas empresas e a criação de emprego, assumindo uma fase de mudança, de renovação e de reposicionamento, sobretudo da marca coletiva "Artesanato dos Açores". 

Esta mostra estará patente ao público até 1 de julho, podendo ser visitada a Área Exposicional (Pav. 2) das 15h00 às 24h00 e Área de Gastronomia (Pav. 4) das 12h30 às 24h00.


Fonte: GaCS


terça-feira, 19 de junho de 2018

Certificação civil da Base das Lajes até final de julho

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas assegurou hoje que a certificação da Base das Lajes para uso civil, uma pretensão das forças vivas da ilha Terceira, vai ter lugar até final de julho. 

Ouvida em sede da comissão parlamentar de Economia, em Angra do Heroísmo, na sequência de um requerimento do PS/Açores sobre transportes, acessibilidades e infraestruturas portuárias na Terceira, Ana Cunha referiu que estão criadas as condições para viabilizar o inicio das obras no terminal de carga da aerogare civil das Lajes, que estava dependente da transferência de um terreno para a região.

“Aguarda-se apenas a fomalização dessa transferência até ao final do mês de junho. Depois, seguindo o processo concursal os seus trâmites, terá lugar a comunicação da adjudicação ao empreiteiro e, se tudo correr bem, no final de setembro a empreitada terá o seu início”, declarou a titular da pasta das Obras Públicas.

O presidente do Governo dos Açores, em junho de 2017, reafirmou que o protocolo de cooperação assinado com o Governo da República visando a certificação da Base das Lajes para utilização permanente por aeronaves civis constitui “mais um passo” para que esta infraestrutura reforce a sua importância no desenvolvimento económico e social da ilha Terceira e dos Açores.

“Faço votos para que sejamos capazes de concluir este processo antes dos dois anos previstos, porque será um bom sinal e, sobretudo, será um bom resultado para a ilha Terceira e para a Região Autónoma dos Açores”, frisou, na altura, Vasco Cordeiro.

Esta é uma das medidas que consta, também, do Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira (PREIT), apresentado em janeiro de 2015 pelo Governo dos Açores, na sequência da decisão dos EUA de reduzir o seu contingente militar e civil na Base das Lajes, e que o Governo da República assumiu como o documento orientador da sua ação nesta matéria.

Ana Cunha adiantou ainda aos deputados que a linha lilás da operadora marítima Atlancoline vai assegurar três ligações por ocasião das festas Sanjoaninas, um dos principais cartazes turísticos da ilha Terceira, na sequência de uma proposta do presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo.

A governante adiantou aos deputados da Comissão de Economia que o terminal de transhipment da Terceira já foi alvo de uma resolução do Conselho do Governo, em maio, que mandatava a empresa pública Portos dos Açores a lançar os procedimentos para a viabilização da sua construção.

Em relação à opção do terminal de passageiros e cruzeiros, Ana Cunha disse que o Governo dos Açores “já está a trabalhar no seu desenvolvimento” no âmbito do reordenamento que a Portos está a proceder da bacia do porto da Praia da Vitória, que contempla "várias hipóteses”.

Ana Cunha transmitiu também à Comissão de Economia que a Azores Airlines vai retomar as ligações Terceira-Porto no inverno.


Fonte: Lusa / AO Online


sexta-feira, 15 de junho de 2018

Prolongamento do Horário de Funcionamento durante as Sanjoaninas


As festas das Sanjoaninas estão prestes a iniciar-se. Nesse sentido, e atendendo ao incremento de população no centro urbano de Angra do Heroísmo, apelamos para que os comerciantes que tenham estabelecimentos no centro estendam o horário de funcionamento durante as festas, especialmente nos dias em que existem desfiles nas ruas.

Esta é uma ótima altura para os fluxos e lucros dos estabelecimentos aumentarem, já que é uma época não só de festividades, mas também de turismo elevado.

Assim, sugerimos que mantenha o seu estabelecimento aberto durante a hora de almoço e até às 20h00 todos os dias.


7ª Conferência da Central de Balanços - "A inovação e o empreendedorismo no setor empresarial português”


A Conferência vai realizar-se na Porto Business School, no Porto, das 14h às 17h30, no próximo dia 25 de Junho, promovida pelo Banco de Portugal. As inscrições são gratuitas e realizam-se até às 20h do dia 21 de junho de 2018.


Mais de 750 jovens universitários açorianos candidataram-se ao ESTAGIAR U

Mais de 750 jovens universitários açorianos candidataram-se para estagiar em empresas dos Açores, entre julho e setembro, no âmbito do programa ESTAGIAR U para promover a aproximação dos estudantes universitários ao mercado de trabalho, foi hoje anunciado. 

Citada numa nota de imprensa enviada às redações, a diretora regional do Emprego e Qualificação Profissional, Paula Andrade, salientou que este programa criado pelo Governo açoriano em 2005 “é visto como uma primeira porta na promoção da empregabilidade dos jovens que estão a frequentar o ensino superior, sendo uma oportunidade para experienciarem um contacto com o mundo do trabalho”.

Durante o mês de maio, prazo estipulado para a formalização de candidaturas, um total de 756 jovens estudantes candidataram-se através da plataforma eletrónica www.estagiar.azores.gov.pt.

Em junho decorre a fase de análise das candidaturas, sendo dado conhecimento aos jovens e empresas do respetivo resultado.


Fonte: Lusa / AO Online



Curso “PSST - Projetista de Sistemas Solares Térmicos”


A Direção Regional da Energia, em parceria com a ADENE, está a promover o curso “PSST - Projetista de Sistemas Solares Térmicos” destinado a profissionais que pretendam dedicar-se a projetos no âmbito de instalações solares térmicas de média e grande dimensão, com ênfase para os edifícios multifamiliares.


Parlamento dos Açores aprova criação de Conselho Económico e Social da região

O Parlamento dos Açores aprovou hoje, por unanimidade, uma proposta do Governo Regional que cria o Conselho Económico e Social dos Açores, um órgão independente, formado maioritariamente pelos parceiros sociais, que será presidido por uma figura idónea. 

Na altura da apresentação da proposta, na sede da Assembleia Legislativa dos Açores, reunida na Horta, o secretário regional adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias, destacou que as matérias relacionadas com o diálogo e a concertação social, são "um dos mais elementares pressupostos e pilares" do projeto político socialista.

Segundo explicou o governante, a intenção deste Conselho Económico e Social é garantir a existência de "uma autonomia forte e uma autonomia afirmativa", que assegure a participação de instituições participativas e fortes, "que se dão ao respeito, mas que respeitam aqueles para quem trabalham".

Além da proposta do Governo dos Açores, que foi aprovada por unanimidade, foi também discutida, na mesma ocasião, um outro projeto, da autoria do PSD, que propunha igualmente a criação de um Conselho Económico e Social, muito semelhante ao proposto pelo executivo socialista, mas que acabou por ficar pelo caminho.

Apesar disso, o líder da bancada do PSD, Duarte Freitas, manifestou a sua satisfação pela criação do Conselho Económico e Social, por entender que, com este novo órgão, "a democracia dos Açores ficará mais madura" e "mais de acordo com as democracias modernas ocidentais", ao passo que os deputados ficarão "enobrecidos".

Com a aprovação deste Conselho Económico e Social, que irá substituir o Conselho Regional de Concertação Estratégica, será eleito um presidente por maioria qualificada de 2/3 do parlamento regional.

O novo órgão terá por competência pronunciar-se sobre as políticas regionais, na área económica, social, laboral e ambiental, sobre a utilização de fundos comunitários, estruturais e específicos e ainda promover o diálogo e a concertação entre os parceiros sociais.


Fonte: Lusa / AO Online



Conferência "10 Anos de Parques Naturais nos Açores


Realiza-se no próximo dia 8 de Julho, na Ilha de São Miguel, a Conferência "10 Anos de Parques Naturais nos Açores".

Esta Conferência terá lugar na Fajã de Baixo (Ponta Delgada), no Auditório Municipal Natália Correia, pelas 10h00.


terça-feira, 22 de maio de 2018

Exposição de Actividades Económicas da Ilha Terceira - Wine in Azores Terceira


É JÁ ESTE FIM-DE-SEMANA!!!


PROGRAMA DA FEIRA*

Sexta-feira, 25 de Maio:
15h30: Inauguração
16h00-21h00: Animação Infantil com insufláveis e pinturas faciais (Quinta do Galo)
16h00: Showcooking de confecção de Alcatras (Quinta do Martelo)
17h30: Espetáculo de cocktails (Patrick Fagundes, Barman Dacemar)
19h00: Showcooking (Márcio Silva, Cais de Angra)
21h30-23h30: Animação Musical - Os Kotas
22h00: Encerramento da zona de vinhos
24h00: Encerramento da Exposição de Atividades Económicas

Sábado, 26 de Maio:
15h00: Abertura da bilheteira
16h00-21h00: Animação Infantil com insufláveis e pinturas faciais (Quinta do Galo)
16h00: Showcooking (Patrícia Cheio | Sónia Melo)
17h30: Espetáculo de cocktails (Patrick Fagundes, Barman Dacemar)
18h00: Workshop “Viagem pelos sabores do Vinho (Escanção Manuel Moreira | Patrocínio Dianicol – Bensaude Distribuição)
19h00: Showcooking (Francisco Gomes, A Colonial Padaria)
20h00: Showcooking (Renato Cunha, Restaurante Ferrugem)
21h00: Encerramento da zona de vinhos
21h00: Demonstração de Krav Maga (Best Of Health Club)
21h15: Demonstração de HIIT - High Intensity Interval Training (Best Of Health Club)
21h30-23h30: Animação Musical - Sónia Pereira Quarteto
24h00: Encerramento da Exposição de Atividades Económicas

Domingo, 27 de Maio:
15h00: Abertura da bilheteira
16h00-20h00: Animação Infantil com insufláveis e pinturas faciais (Quinta do Galo)
16h30: Workshop “Viagem pelos sabores do Vinho (Escanção Manuel Moreira | Patrocínio Dianicol – Bensaude Distribuição)
17h30: Espetáculo de cocktails (Patrick Fagundes, Barman Dacemar)
18h00: Showcooking (Renato Cunha, Restaurante Ferrugem)
19h00: Showcooking (António Loureiro, Restaurante a Cozinha com António Loureiro | Francisco Gomes, A Colonial Padaria)
21h00: Encerramento da zona de vinhos
21h30-23h30: Animação Musical - Rapazes da Canada de Trás
24h00: Encerramento da Feira

* Programa sujeito a alterações. Fique atento, mais novidades em breve.




segunda-feira, 14 de maio de 2018

Nova Oferta de Emprego: Auxiliar de Cozinha e Cozinheiro - Ilha Terceira


Mais uma oportunidade de trabalho!!!

Pode ser o início de uma nova vida e não deve perder tempo, 
para que esta oportunidade não lhe passe ao lado!

Registo e Candidaturas em www.ccah.eu/bolsa

Boa sorte!!!



Escalas de Paquetes e Iates no Porto das Velas - Ilha de São Jorge


Durante este mês de Maio prevê-se a escala paquetes e iates no porto das Velas, Ilha de São Jorge. 

No total são 4 escalas previstas, com a es­timativa de mais de 320 passageiros envolvidos, sendo a primeira já amanhã, dia 15!



Nova Oferta de Emprego: Farmacêutico(a) / Técnico(a) de Farmácia - Ilha Terceira


Agarre esta nova Oportunidade de Emprego na Ilha Terceira!!!

Mais informações em: http://www.ccah.eu/bolsa/



terça-feira, 8 de maio de 2018

Circular nº 29 - Sessão de Divulgação da Linha Capitalizar Mais - Ilha Terceira


Realiza-se no próximo dia 11 de Maio, pelas 11h00, 
no Auditório do Palácio dos Capitães Genereais da Ilha Terceira 
a Sessão de Divulgação da Linha Capitalizar Mais.

Os interessados devem confirmar a sua presença até ao dia 9 de Maio.

Saiba como inscrever-se na nossa zona exclusiva a associados em:



Nova Oferta de Emprego: Empregado/a de Bar e Mesa - Ilha de São Jorge (O Amílcar Restauração e Hotelaria)


Nova oportunidade de emprego na Ilha de São Jorge!

Faça já o seu registo na nossa Bolsa de Emprego e agarre esta oportunidade!!!

Mais informações em http://www.ccah.eu/bolsa/



quinta-feira, 19 de abril de 2018

Nova Oferta de Emprego: Limpeza de Andares / Quartos - Ilha Terceira


Mais uma oportunidade de emprego na Ilha Terceira!!!

Mais informações em: http://www.ccah.eu/bolsa/



Workshop: "Imagem Profissional e Marketing Pessoal" - Ilha Terceira


Inscrições com data limite - 02/05/2018

Mais informações através do link: 



Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo defende melhoria de transportes e logística

O novo presidente da direção da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH), nos Açores, Rodrigo Rodrigues, elegeu como principal desafio no seu primeiro mandato a defesa da melhoria dos transportes e das infraestruturas logísticas. 

“O Porto da Praia [da Vitória] como ‘hub’ logístico é o projeto estruturante para a ilha Terceira que mais tem sido discutido, mas pensamos que chegou a hora de haver decisões. Vamos focarmo-nos muito nesse aspeto. Temos também o terminal de cargas do Aeroporto das Lajes, que é um tema que já se arrasta”, adiantou, em declarações à Lusa.

Rodrigo Rodrigues concorreu à liderança da CCAH, que representa os empresários das ilhas Terceira, São Jorge e Graciosa, com uma lista única que contou com 40 votos a favor, nove em branco e um nulo.

Sandro Paim, que esteve à frente da direção da associação empresarial durante 13 anos, será agora presidente da assembleia geral.

Desde 2011 que a Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo estuda as potencialidades do Porto da Praia da Vitória, na ilha Terceira, como plataforma logística internacional, que permitiria encurtar as distâncias percorridas pelos navios que cruzam o Atlântico, entre a Europa e a América, e garantir a fiabilidade do tempo de trânsito.

O novo dirigente comprometeu-se a defender o projeto, salientando que os estudos “estão numa fase bastante avançada e podem ser aproveitados pelo Governo Regional”.

“O que nós pensamos é que chegou a hora de terminarmos esse debate e de haver uma decisão. Com certeza que é um projeto estruturante que não se faz de um dia para o outro”, reforçou.

Entre os principais desafios das três ilhas representadas pela CCAH, Rodrigo Rodrigues destaca também os transportes de cargas, por via marítima e aérea, e o modelo de transportes marítimos de passageiros, que “ainda não está definido e consolidado”.

O presidente da associação empresarial reivindicou ainda maior “celeridade na aprovação de projetos de investimento que possam reabilitar as cidades e as suas zonas históricas”.

Gerente de um hotel em Angra do Heroísmo, o empresário destacou o potencial do turismo nos Açores, mas defendeu que é preciso ter atenção ao seu crescimento.

“Pensamos que o turismo nos Açores tem as suas características próprias, tem as suas valências e não devem ser descaracterizadas. A consequência pode ser matarmos a galinha dos ovos de ouro”, frisou.

Mais do que criticar o que está mal, o novo presidente da direção da CCAH quer colaborar com o executivo açoriano na procura de soluções.

“Não seremos mais um partido da oposição ao Governo. Também não seremos um departamento do Governo e, portanto, teremos uma posição equilibrada e construtiva no encontrar soluções que desenvolvam a ilha Terceira, que criem postos de trabalho, que criem riqueza e aumentem os impostos por essa via”, salientou.

Natural da ilha de São Miguel, com a qual a Terceira mantém uma rivalidade, Rodrigo Rodrigues garantiu que não sentiu animosidades entre os associados e disse que o bairrismo negativo “deve ser desconsiderado”.

“Eu não vejo problemas, os associados penso que também não viram, porque senão seguramente teria aparecido uma segunda lista que democraticamente concorreria connosco. Acho que as minhas próximas intervenções, se houver dúvidas, vão deixar isso claro”, apontou.

Os novos corpos gerentes da CCAH, que foram eleitos na passada terça-feira, tomam posse a 27 de abril, para um mandato que termina em 2020.


Fonte: Lusa / AO Online


segunda-feira, 9 de abril de 2018

Formação para Profissionais: Formação CAM Categoria C (35 horas)- Ilha de São Jorge


Esta formação destina-se a Colaboradores das empresas que exercem 
funções na condução de veículos pesados de mercadorias, 
que necessitam de obter ou renovar o CAM - Certificado de Aptidão do Motorista.

Curso obrigatório para os condutores de cartas de condução de categoria C, 
emitidas até 09/09/2009, devendo este curso ser frequentado de 5 em 5 anos.

Inscrições com data limite - 29/05/2018

Mais informações através do link: 



sexta-feira, 6 de abril de 2018

Formação para Profissionais


Novo Regime Jurídico da Protecção de Dados e Responsabilidades 
das Empresas Privadas e Entidades Públicas - Ilha Terceira

Regulamento Geral da Protecção de Dados 
nas Empresas do Setor da Saúde - Ilha Terceira

Inscrições com data limite - 12 de Abril




quarta-feira, 4 de abril de 2018

Formação para Profissionais: Recrutamento, Seleção e Integração de Recursos Humanos na Sua Empresa - Ilha Terceira


Para profissionais que desempenhem funções de recrutamento, 
seleção e/ou integração de colaboradores ou público em geral 
que pretenda desenvolver conhecimentos na área, 
esta formação pretende dotar os formandos de conhecimentos 
e aptidões necessárias para aplicar metodologias 
e técnicas eficazes de recrutamento, seleção 
e integração de recursos humanos.

Inscrições com data limite - 30/05/2018

Mais informações através do link: 



quarta-feira, 21 de março de 2018

Formação para Profissionais: Princípios de Negociação - Ilha Terceira


Comerciantes, empresários e/ou colaboradores do setor de vendas 
que pretendam melhorar as suas habilidades de negociação 
têm aqui uma ferramenta excecional!

Inscrições com data limite - 09/05/2018

Mais informações através do link: